Electronic Data Interchange - EDI

Os desafios do e-Commerce no Chile

e-Commerce Chile

O Chile é o país latino-americano com maior crescimento no comércio eletrônico nos últimos anos e o nono no mundo, de acordo com o índice de E-Commerce de 2016. O comércio eletrônico cresce exponencialmente em um país onde 80% da sua população tem acesso à internet. Atualmente, existem mais de 15 milhões de pessoas conectadas no Chile, das quais mais de 30% (5,5 milhões) fazem compras pela Internet. As perspectivas convidam ao otimismo; em 2017 o e-commerce cresceu 20% no Chile e as previsões apontam para uma aceleração de até 35% em 2018. Em termos absolutos, as vendas on-line seriam de US $ 5 bilhões para atingir US $ 8 bilhões em 2020, de acordo com dados da Câmara de Comércio de Santiago.

Tabla de contenidos [Esconder]

Tecnologia para conquistar o cliente

Um bom exemplo do compromisso com o comércio eletrônico é a Falabella, uma das principais distribuidoras de moda da América Latina. O grupo chileno conseguiu aumentar suas vendas online em 2017 em 36% a mais que em 2016, que é de 769 milhões de dólares. A transformação digital do negócio está focada na melhoria do atendimento ao cliente e, graças à aplicação da tecnologia, está conseguindo um crescimento sustentado, automatizando processos, melhorando o gerenciamento de estoque e agilizando as entregas.

A estratégia da empresa para continuar crescendo é o omnichannel, onde desenvolveram aplicativos que melhoram a experiência de compra e a satisfação de seus clientes. Não se trata apenas de garantir a venda, mas sim de reter o cliente. O caso da Falabella não é isolado. A chegada de gigantes como a Amazon está forçando o setor varejista a repensar sua abordagem comercial. O desenvolvimento do comércio eletrônico impulsiona, especialmente para médias e pequenas empresas, a diversificar os canais de vendas e contemplar o comércio eletrônico como uma ferramenta a mais à serviço do cliente.

Desafios do e-Commerce no Chile

O nível de conectividade da população, juntamente com a mudança nos hábitos de consumo em favor das compras online, prevê um futuro promissor para o comércio eletrônico chileno. No entanto, o caminho não está livre de obstáculos e a globalização significa estar preparado para competir em um mercado internacional em que as barreiras mais altas são impostas pelo nível de desenvolvimento tecnológico das empresas. Enquanto o comércio eletrônico no Chile está em uma boa posição, os analistas apontam para vários desafios:

  • O aumento do uso do comércio eletrônico por pequenas empresas: apenas 37,6% das microempresas do Chile usam o comércio eletrônico como um canal de vendas. Sua incorporação ao canal on-line é importante, uma vez que nos últimos anos o comércio local foi afetado e o e-Commerce é apresentado como uma forma fundamental de ser mais competitivo. Mesmo para empresas que decidem se concentrar em um cliente local, o comércio eletrônico é uma forma de mudar os hábitos de compra - a pressa, a falta de tempo ... favorecem as compras on-line no supermercado da esquina.
  • Maior investimento em tecnologia para eliminar as principais barreiras que impedem os consumidores chilenos de fazer compras on-line: desconfiança, a qualidade do processo de compra - meios de pagamento e logística. Este último é um pilar fundamental do e-Commerce. Concede flexibilidade à distribuição dos produtos e permite adaptá-lo às exigências dos clientes (horários, locais). É outra maneira de reter e agregar valor. Por esta razão, é importante, para alcançar um crescimento sustentável, ter um parceiro logístico adequado que garanta a satisfação do cliente até o processo final.
  • Competir globalmente. As grandes empresas, que assumiram a importância estratégica do comércio eletrônico - estima-se que mais de 72% utilizam o comércio eletrônico - devem se preparar para competir em um cenário cada vez mais global. Neste sentido, na última edição do eCommerday Santiago 2018, realizada em 10 de abril, o ministro da Economia, José Ramón Valente, destacou a necessidade de melhorar as infraestruturas para superar a lacuna que separa o Chile dos países mais desenvolvidos da OCDE.

A tecnologia é a porta para a globalização

Apostar nas comunicações digitais e eletrônicas é hoje essencial para qualquer empresa que queira ter opções para competir num mercado que queremos ou não é global. Permanecer no canal tradicional é arriscado e subtrai vantagens competitivas em um mundo que avança sem parar para a digitalização em suas diferentes áreas: pública e privada.

Neste sentido, o estudo “Mastering Omni-Channel B2B Customer Engagement” da Forrest Consulting considera: "Para que as empresas B2B tenham sucesso em seus avanços futuros no comércio digital, elas terão que reconsiderar a abordagem que dão ao engajamento do consumidor (o que em marketing significa criar relacionamentos sólidos e duradouros com os usuários, gerando comprometimento entre a marca e os consumidores); e como eles se envolvem com pessoas, processos e tecnologia para aumentar essa lealdade em todos os canais. "

O que oferece a tecnologia digital e eletrônica para as empresas?

  • Conecta-se com um mercado internacional de potenciais clientes que podem ser escalados com base nas oportunidades da empresa.
  • (B2C) Conecta-se com um mercado mais amplo de fornecedores que permite melhorar custos, qualidade da matéria-prima, variedade de produtos, etc. (B2B).
  • Fidelizar clientes através de uma boa experiência de compra.
  • Possibilita o desenvolvimento do omnichannel - comunicação e interação da empresa com o cliente através de diferentes canais: loja física, internet, mobile, Contact Center, etc. - como estratégia de gestão.
  • Aumentar as vendas.
  • Permite automatizar processos de gestão através de diversas ferramentas que melhoram a produtividade dos departamentos da empresa: administração, compras, atendimento ao cliente, almoxarifado, distribuição, etc.
  • Reduz custos ao otimizar processos.

A EDICOM é uma empresa internacional, líder em soluções de comércio eletrônico B2B que desenvolve tecnologia para o intercâmbio de transações eletrônicas entre clientes, fornecedores, operadores logísticos, etc. Com a EDICOM você terá acesso a mais ampla gama de soluções para comunicações entre empresas.

Saiba mais sobre os possíveis benefícios para a sua empresa.

Entre em contato com um representante da EDICOM

Pode também estar interessado em ler sobre...

Como automatizar as faturas de fornecedores

Descubra como reduzir drasticamente o tempo e os custos com o gerenciamento das faturas de fornecedores.

CSC – Inovações e mudanças tecnológicas para atender as necessidades de empresas globais

Um Centro de Serviços Compartilhados poderá utilizar uma plataforma EDI para se comunicar com os diferentes departamentos

Novas mensagens EDI para se ter em conta na Supply Chain

Otimize sua supply chain através das mensagens EDI definidas na Bussines Requeriments Specification (BRS).