Electronic Data Interchange - EDI

Os desafios do e-Commerce no Chile

e-Commerce Chile

O Chile é o país latino-americano com maior crescimento no comércio eletrônico nos últimos anos e o nono no mundo, de acordo com o índice de E-Commerce de 2016. O comércio eletrônico cresce exponencialmente em um país onde 80% da sua população tem acesso à internet. Atualmente, existem mais de 15 milhões de pessoas conectadas no Chile, das quais mais de 30% (5,5 milhões) fazem compras pela Internet. As perspectivas convidam ao otimismo; em 2017 o e-commerce cresceu 20% no Chile e as previsões apontam para uma aceleração de até 35% em 2018. Em termos absolutos, as vendas on-line seriam de US $ 5 bilhões para atingir US $ 8 bilhões em 2020, de acordo com dados da Câmara de Comércio de Santiago.

Tabla de contenidos [Esconder]

Tecnologia para conquistar o cliente

Um bom exemplo do compromisso com o comércio eletrônico é a Falabella, uma das principais distribuidoras de moda da América Latina. O grupo chileno conseguiu aumentar suas vendas online em 2017 em 36% a mais que em 2016, que é de 769 milhões de dólares. A transformação digital do negócio está focada na melhoria do atendimento ao cliente e, graças à aplicação da tecnologia, está conseguindo um crescimento sustentado, automatizando processos, melhorando o gerenciamento de estoque e agilizando as entregas.

A estratégia da empresa para continuar crescendo é o omnichannel, onde desenvolveram aplicativos que melhoram a experiência de compra e a satisfação de seus clientes. Não se trata apenas de garantir a venda, mas sim de reter o cliente. O caso da Falabella não é isolado. A chegada de gigantes como a Amazon está forçando o setor varejista a repensar sua abordagem comercial. O desenvolvimento do comércio eletrônico impulsiona, especialmente para médias e pequenas empresas, a diversificar os canais de vendas e contemplar o comércio eletrônico como uma ferramenta a mais à serviço do cliente.

Desafios do e-Commerce no Chile

O nível de conectividade da população, juntamente com a mudança nos hábitos de consumo em favor das compras online, prevê um futuro promissor para o comércio eletrônico chileno. No entanto, o caminho não está livre de obstáculos e a globalização significa estar preparado para competir em um mercado internacional em que as barreiras mais altas são impostas pelo nível de desenvolvimento tecnológico das empresas. Enquanto o comércio eletrônico no Chile está em uma boa posição, os analistas apontam para vários desafios:

  • O aumento do uso do comércio eletrônico por pequenas empresas: apenas 37,6% das microempresas do Chile usam o comércio eletrônico como um canal de vendas. Sua incorporação ao canal on-line é importante, uma vez que nos últimos anos o comércio local foi afetado e o e-Commerce é apresentado como uma forma fundamental de ser mais competitivo. Mesmo para empresas que decidem se concentrar em um cliente local, o comércio eletrônico é uma forma de mudar os hábitos de compra - a pressa, a falta de tempo ... favorecem as compras on-line no supermercado da esquina.
  • Maior investimento em tecnologia para eliminar as principais barreiras que impedem os consumidores chilenos de fazer compras on-line: desconfiança, a qualidade do processo de compra - meios de pagamento e logística. Este último é um pilar fundamental do e-Commerce. Concede flexibilidade à distribuição dos produtos e permite adaptá-lo às exigências dos clientes (horários, locais). É outra maneira de reter e agregar valor. Por esta razão, é importante, para alcançar um crescimento sustentável, ter um parceiro logístico adequado que garanta a satisfação do cliente até o processo final.
  • Competir globalmente. As grandes empresas, que assumiram a importância estratégica do comércio eletrônico - estima-se que mais de 72% utilizam o comércio eletrônico - devem se preparar para competir em um cenário cada vez mais global. Neste sentido, na última edição do eCommerday Santiago 2018, realizada em 10 de abril, o ministro da Economia, José Ramón Valente, destacou a necessidade de melhorar as infraestruturas para superar a lacuna que separa o Chile dos países mais desenvolvidos da OCDE.

A tecnologia é a porta para a globalização

Apostar nas comunicações digitais e eletrônicas é hoje essencial para qualquer empresa que queira ter opções para competir num mercado que queremos ou não é global. Permanecer no canal tradicional é arriscado e subtrai vantagens competitivas em um mundo que avança sem parar para a digitalização em suas diferentes áreas: pública e privada.

Neste sentido, o estudo “Mastering Omni-Channel B2B Customer Engagement” da Forrest Consulting considera: "Para que as empresas B2B tenham sucesso em seus avanços futuros no comércio digital, elas terão que reconsiderar a abordagem que dão ao engajamento do consumidor (o que em marketing significa criar relacionamentos sólidos e duradouros com os usuários, gerando comprometimento entre a marca e os consumidores); e como eles se envolvem com pessoas, processos e tecnologia para aumentar essa lealdade em todos os canais. "

O que oferece a tecnologia digital e eletrônica para as empresas?

  • Conecta-se com um mercado internacional de potenciais clientes que podem ser escalados com base nas oportunidades da empresa.
  • (B2C) Conecta-se com um mercado mais amplo de fornecedores que permite melhorar custos, qualidade da matéria-prima, variedade de produtos, etc. (B2B).
  • Fidelizar clientes através de uma boa experiência de compra.
  • Possibilita o desenvolvimento do omnichannel - comunicação e interação da empresa com o cliente através de diferentes canais: loja física, internet, mobile, Contact Center, etc. - como estratégia de gestão.
  • Aumentar as vendas.
  • Permite automatizar processos de gestão através de diversas ferramentas que melhoram a produtividade dos departamentos da empresa: administração, compras, atendimento ao cliente, almoxarifado, distribuição, etc.
  • Reduz custos ao otimizar processos.

A EDICOM é uma empresa internacional, líder em soluções de comércio eletrônico B2B que desenvolve tecnologia para o intercâmbio de transações eletrônicas entre clientes, fornecedores, operadores logísticos, etc. Com a EDICOM você terá acesso a mais ampla gama de soluções para comunicações entre empresas.

Saiba mais sobre os possíveis benefícios para a sua empresa.

Entre em contato com um representante da EDICOM

Pode também estar interessado em ler sobre...

O meu ROI (Retorno do Investimento) com o EDI

Expert post: O EDI continua em jogo e grande parte das transações de muitas empresas do CAC 40 baseia-se em fluxos de EDI.

Conectividade assegurada entre hospitais e fornecedores na Bélgica com a EDICOM

A EDICOM situa-se como um dos fornecedores tecnológicos líderes do setor da saúde na Bélgica

Como automatizar as faturas de fornecedores

Descubra como reduzir drasticamente o tempo e os custos com o gerenciamento das faturas de fornecedores.