Faturamento eletrônico

Novos requisitos na declaração do transporte de mercadorias no México

transporte mercadorias México

O Serviço de Administração Tributária (SAT, Servicio de Administración Tributaria) do México aprovou o complemento Carta Porte, que deverá acompanhar o Comprovante Fiscal Digital via Internet (CFDI, Comprobante Fiscal Digital por Internet) para o transporte de mercadorias a partir do próximo dia 1º de setembro.

Como anunciou a SAT no seu portal, o objetivo é “Gerar um CFDI com complemento Carta Porte para relacionar os bens ou mercadorias, locais de origem, pontos intermediários e destino, assim como o meio de transporte, seja por via terrestre (rodovias federais ou ferrovias), aérea, marítima ou fluvial; além de incluir o transporte de Hidrocarbonetos e produtos Petrolíferos.”

O novo complemento afetará todos os contribuintes que realizem o transporte de bens e mercadorias em território nacional por via marítima, aérea, ferroviária ou por rodovia federal. Além disso, o SAT comunicou que, independentemente de quem emitir a Carta Porte (Nota de remessa), todos os intervenientes no transporte de mercadorias serão responsáveis pela declaração de informações corretas.

Conforme constituído na Terceira Resolução de Modificações à Resolução Miscelânea Fiscal para 2020, artigo 2.7.1.21:

  • Os proprietários de mercadorias nacionais que integrem os seus ativos podem comprovar o transporte dessas mercadorias transferidas por via terrestre, marítima, aérea ou fluvial, apenas mediante a representação impressa de um CFDI de tipo transporte ao qual devem incluir o complemento "Carta Porte".
  • Caso o transporte de mercadorias se realize por meio de um intermediário ou agente de transporte, este deve emitir o CFDI de tipo transporte ao qual deve incluir o complemento "Carta Porte".
  • Os contribuintes dedicados ao serviço de transporte terrestre, marítimo, aéreo, fluvial ou de carga devem expedir o CFDI de tipo receitas que deve conter os requisitos estabelecidos no artigo 29-A do CFF, que contemple a prestação desse tipo de serviço, ao qual devem incluir o complemento "Carta Porte" e que, para esta finalidade, se publique no Portal do SAT, que servirá para comprovar o transporte de mercadorias.

Como tal, os contribuintes devem incorporar no CFDI de transporte ou CFDI de receita o complemento da Carta Porte (Nota de remessa) para comprovar a posse das mercadorias.

Sendo assim, a “Carta Porte” substituirá a fatura de transporte e carta logística. Esse complemento pressupõe a digitalização desses documentos, que até agora deviam ser emitidos e impressos em papel.

Com essa medida o SAT procura melhorar o controle aduaneiro e fiscal, aumentar a segurança no trânsito de mercadorias e combater o contrabando. 

O uso do Complemento Carta Porte facilitará o rastreamento total sobre o movimento de mercadorias desde a origem até o seu destino, pois nele deverão especificar-se todos os detalhes da mercadoria: rota de deslocação, tipo de transporte, identificação de pessoas intervenientes no transporte, como os proprietários, arrendatários ou operadores logísticos, entre outros dados. 

De acordo com os intervenientes no transporte, o meio de transporte e CFDI a serem declarados, as informações a serem declaradas variam no complemento Carta Porte

 Solução Integral Complemento Carta Porte  

Automatize a geração, o envio, a validação e a recepção de todos os seus comprovantes fiscais eletrônicos e complementos da nota de remessa seja qual for o seu fluxo logístico, de forma integrada com o seu ERP.

Uma solução centralizada que permitirá intercambiar informações com todos os seus interlocutores, além de assegurar a comunicação com o Serviço de Administração Tributária do México, cumprindo a normativa vigente.

 

Saiba mais sobre os possíveis benefícios para a sua empresa.

Entre em contato com um representante da EDICOM

Pode também estar interessado em ler sobre...

Os Estados Unidos iniciam o seu projeto-piloto de faturamento eletrônico

O projeto-piloto será desenvolvido até o final de 2022 para estabelecer um quadro de intercâmbio de faturas B2B operacional

A DIAN na Colômbia torna obrigatório o registro da fatura de venda eletrônica como um título de valor no RADIAN

A partir de 8 de julho de 2022 será obrigatório o registro de suas faturas no RADIAN para a gestão de faturamento

A Arábia Saudita torna obrigatório o uso da fatura eletrônica

A ZATCA anunciou a implementação obrigatória da fatura eletrônica a partir de 4 de dezembro de 2021