RTIR na Hungria, comunicação de dados de faturas em tempo real

Desde 1 de julho de 2018 que vigora na Hungria um Sistema de comunicação de dados de IVA de faturas emitidas por RTIR (Real Time Invoice Reporting).

Comece o seu projeto RTIR na Hungria hoje mesmo

O Decreto 23/2014 implementou a comunicação on-line de dados de faturas em tempo real.

Esse sistema afeta os procedimentos internos das empresas aquando do registro e preparação das informações a serem enviadas. Realizar essas tarefas para cada uma das faturas recebidas pode representar a dedicação de uma grande quantidade de recursos humanos e de tempo a estas tarefas.

Perguntas mais frequentes

Aqui compilamos algumas das perguntas e respostas mais frequentes que surgem frequentemente sobre a declaração eletrônica de impostos na Hungria.

Se tiver alguma pergunta ou dúvida que não esteja resolvida entre elas, deixe-nos os seus dados e entraremos em contato consigo o mais breve possível.

A conexão com a autoridade fiscal húngara (HUTA) realiza-se por meio do serviço web.

A comunicação de dados do IVA é enviada de forma imediata e eletrônica, sem intervenção humana.

Todo o processo é automático, realizado em uma questão de segundos e é totalmente transparente para o usuário. Isso significa que os departamentos de contabilidade e administração podem continuar trabalhando a partir dos seus sistemas de administração habituais.

As declarações de IVA para as faturas emitidas devem ser enviadas eletronicamente, sem intervenção humana, para a administração nacional tributária e aduaneira do NAV.

Essa obrigatoriedade afeta todas as empresas registadas na Hungria para efeitos de IVA.

Os contribuintes devem registrar-se no NAV e criar um usuário técnico que depois será entregue ao seu fornecedor de tecnologia para estabelecer uma conexão com o departamento tributário húngaro.

O formato exigido para o envio dos dados de faturas é o XML.

Não obstante, as empresas devem ter os seus sistemas preparados para enviar os arquivos SAF quando tal for requerido pela autoridade tributária. Essas informações devem conter:

  • Contabilidade geral, clientes, fornecedores e IVA.

  • Contas a receber.

  • Contas a pagar.

O NAV realiza uma validação de cada documento e, se cumprir os requisitos estabelecidos, devolve uma mensagem ao emissor com o status de cada fatura enviada.

Essa mensagem é eletrônica, no formato XML, sendo possível integrar essas respostas no ERP do emissor para uma maior comodidade e rapidez no tratamento das informações.

Os status informados são de erro técnico, que impede a aceitação da fatura pelo NAV; aviso de um erro semântico, mas que não impede a aceitação da fatura e confirmação da aceitação da fatura.

Livro Branco sobre a Conformidade do IVA

A Global VAT Compliance Expert Analysis (disponível em inglês e espanhol) é um recurso concebido para empresas que operam em vários países ou que tencionam fazê-lo.

Por meio dela, você pode descobrir como funciona o IVA indireto, como é regulado e quais são as suas implicações tanto para as empresas como para as autoridades fiscais.

Precisa enviar declarações de IVA para vários países?

A plataforma da EDICOM simplifica os processos de comunicação com as autoridades fiscais em contextos multinacionais. Uma solução multipadrão e multiprotocolo que se adapta aos principais sistemas ERP do mercado.

 

Espahna - SII

Suministro Inmediato de Información

Reino Unido - MTD

Making Tax Digital

Portugal - SAFT PT

Standard Audit Tax Purposes

Hungria - RTIR

Real Time Invoice Reporting

Grécia - myDATA

My Digital Accounting & Tax Application

Lituânia i.MAS

Smart Tax Administration System

Noruega - SAFT

Standard Audit Tax Purposes

Romênia - SAFT

Standard Audit Tax Purposes

Notícias sobre conformidade fiscal

A Suécia lança uma consulta sobre a fatura eletrônica e declarações de IVA digitais

A Agência Tributária sueca (Skatteverket) estuda vários modelos para cumprir os requisitos de declaração de IVA digital

A Polônia torna obrigatório o uso da fatura eletrônica B2B

A Polônia anunciou a intenção de tornar obrigatória a utilização do faturamento eletrônico entre as empresas privadas

Portugal torna obrigatória a declaração do arquivo contábil SAF-T

A partir de 2024, os contribuintes portugueses devem declarar eletronicamente o arquivo contábil SAF-T à AT.

Envie-nos os seus dados de contatos e retornaremos em breve

Entre em contato com um de nossos especialistas e tire as suas dúvidas em relação às nossas soluções.

Escreva-nos

Apenas são admitidos domínios corporativos

Os dados pessoais recolhidos serão utilizados pelas empresas do Grupo EDICOM para atender às consultas efetuadas e/ou gerir os serviços solicitados. Você pode exercer os direitos de acesso, retificação, oposição, limitação e portabilidade de seus dados de acordo com as disposições da política de privacidade.